Atenção Psicossocial

Doutor José Jacinto Dos Santos

O objetivo da Reforma Psiquiátrica Brasileira é o resgate da cidadania dos portadores de transtornos mentais.

É um novo paradigma de CUIDADO, onde Atenção se confunde com a clínica, enquanto “Psicossocial” introduz as dimensões psíquica (subjetividade e criatividade) e a social (cidadão de direito).

Conceitos que considero fundamentais neste trabalho são:

Construção do caso clínico, rede de assistência, a instituição CAPS e equipe Interdisciplinar.

CONSTRUÇÃO DO CASO CLÍNICO:

Este é um exercício que demanda tempo, até que se estabeleça uma relação de confiança e o paciente possa nos falar da sua história, suas questões mais imediatas, ou seja, dependemos do saber e tempo do paciente, e não do saber sobre ele ou do nosso tempo para ele.

Podemos transformar isto num interrogatório acadêmico apressado, ignorando o momento do paciente, construindo uma anamnese. Ou, aos poucos, a cada dia, construindo naquilo que nos é dito, uma história ou um caso clínico, num trabalho lento e artesanal. No caso que vou apresentar, a paciente é muito reservada para falar de si, especialmente no que se refere às suas atividades delirantes e alucinatórias.

Rede: Contamos com uma rede de assistência pré-estabelecida pelo sistema de saúde local como ambulatórios, caps, médico de família, policlínicas, emergências, etc.

Na prática, observamos que alguns pacientes constróem sua própria rede em busca de subsídios e conexões que possibilitem a ampliação da sua circulação social e produção de subjetividade.

Cabe às instituições facilitar estes trajetos e as formas de laços neles inventadas estando neles implícitos os riscos da autonomia.

A Instituição CAPS: Se é verdadeiro que o individuo é quem organiza a sua rede, esta é uma para cada paciente. A instituição possui suas normas, suas regras sem as quais, estaríamos na anarquia. Porém, muitas vezes temos que subverter estas normas, estas regras, em nome das particularidades da clínica, ou deste modo de cuidar.

Interdisciplinaridade: Promove a horizontalização das relações de saber (poder?) entre as disciplinas. A equipe interdisciplinar trabalha desde a perspectiva da reciprocidade e do enriquecimento mútuo. A partir das reuniões da equipe se constrói um projeto terapêutico interdisciplinar. Desta forma, todos os membros da equipe estão convocados a opinar, discordar e se sentirem co-responsáveis pela direção clínica dos casos.