População Rural da Venezuela

Assemelha-se muito nossa população  rural com a da Venezuela. A elevada prevalência de determinadas moléstias no meio rural venezuelano implica no conhecimento do ambiente onde as mesmas incidem, muitas vezes em caráter endemico, com a análise ecológica de sua população .
A essência da Ecologia, assinala o Prof. Félix Pifano,  é o conhecimento das relações mútuas entre os organismos em geral e o meio ambiente. Sendo o campo da Ecologia tão vasto e complexo, ela comporta algumas subdivisões.

Assim, a Autoecologia concentra seus estudos em uma determinada espécie ou indivíduo; o que se relaciona com a ecologia de comunidades ou associações de espécies, constitui a Sinecologia. População, em um sentido ecológico, é um grupo de indivíduos da mesma espécie, altamente associados. A ecologia de uma se denomina Biodemografia. Todas as populacões, tanto do reino animal como vegetal que ocupam a mesma área, em equilíbrio biológico, constituem uma comunidade biótica. Biótipo ou nicho é uma unidade biogeográfica, com características panorâmicas e de ambiente mais ou menos distinguíveis da paisagem que a rodeia e na qual existem condições especiais do substrato (solo), de temperatura, umidade atmosférica, microclima, associações vegetais e fauna que sustentam ciclos vitais em equilíbrio biológico. O habitat é o lugar onde vive um organismo, quer dizer, a sua casa propriamente dita.

Finalmente, nicho ecológico de moléstias transmissíveis ao homem, em Medicina Tropical, é a unidade biótica mínima que permite a manutenção de determinados agentes em seus reservatórios naturais, no solo ou no meio ambiente, em íntima relação  com os artrópodes  vectores, hospedeiros intermediários ou outros mecanismos de transmissão associados a microclimas favoráveis a sustentação da "cadeia epidemiológica". O conjunto formado pela soma de biótipos ou nichos e a comunidade, em função dinámica, constitui o Ecosistema.

A Venezuela está situada no centro da região chamada neotrópica (Trópico americano), representando uma encruzilhada para onde convergem representantes biológicos de três sub-regiões: o Caribe, os Andes e a sub-regiao amazonica. A área tropical representa 40% do território nacional. A populaçao rural vene-zuelana, em 1961, compreendia 33% da população total. A densidade de população é de 8 habitantes por km2• Para 1970 calcula-se que a Venezuela terá aproximadamente 9.600.000 habitantes. Nítido predomínio dos jovens (54% da população, com menos de 19 anos). Segundo o Prof. Pifano, na Venezuela distinguem-se duas populações rurais: uma concentrada e a outra, dispersa. A população indígena é calculada em 150.000 indivíduos.

A assistência médica em extensas zonas rurais do continente latino-americano é precária, apresentando características peculiares, dadas as condições culturais e sócio-economicas que nelas imperam, associadas a dificuldades inerentes a dispersão de agrupamentos humanos que definem o meio rural. Assim, o que se verifica no meio rural, de modo geral, é o reflexo de sua precária economia, caracterizada fundamen-talmente pelo baixo grau de produção, com processos primitivos de exploração da terra e a presença de analfabetos ou semi-analfabetos, vivendo em promiscuidade, miséria, indiferença e desnutrição, associando-se a estas "condições sociais negativas", a ocorrência de um grupo im-portante de moléstias que se revestem algumas de caráter endêmico, nas áreas tropicais. É necessário dar assistência médica a esta população, estruturando também escolas rurais. onde as crianças aprendam as noções básicas de agricultura. Já existem, na Venezuela, algumas dessas escolas agropecuárias, que representam, sem dúvida alguma, grande avanço para a melhoria das condições de vida do homem rural daquele país.

A casa do homem rural na Venezuela, chama-se "rancho", havendo vários tipos dessa construção, subordinados as condições fito-geográficas, econômicas e as tradições da população. Ela oferece excelentes condições para a proliferação de grande número de insetos, vetores de agentes etiológicos diversos. Roedores se abrigam nos tetos de tais casas e em suas imediações; a contaminação do solo pelas matérias fecais constitui quase que a regra, como no Brasil.

Todos estes pontos, amplamente discutidos pelo Prof. Félix Pifano, Diretor do Instituto de Medicina Tropical de Caracas constituem problemas de difícil solução, que necessitam ser cuidadosamente analisados e discutidos quando se pretenda por em execução medidas sanitárias aplicáveis ao saneamento rural na América Latina e, especialmente na Venezuela.