Jovens numa idade problemática, a puberdade e a adolescência

No mundo conturbado em que vivemos, a família, que tradicionalmente mantinha um "modelo" de orientaçao para seus filhos, abriu mao de grande parte da sua responsabilidade em orientar os jovens, os quais, necessariamente, buscam outras alternativas, chegando a maioridade num meio dominado pelo torvelinho social e cultural implícito na urbanizaçao e no desenvolvimento de sistemas sociais orientados para a indústria ou a tecnología.

Os próprios meios de comunicaçao e de divulgaçao que hoje possuímos, através do rádio, do cinema e da televisão apresentam ao adolescente uma variedade muito maior de padroes de comportamento, valores e convicçoes a sua escolha do que jamais teria sido possível em geraçoes anteriores. Nós, médicos, precisamos dar aos jovens de hoje, uma vida saudável e sadia, já que eles representam a sociedade do amanha. A "fadiga" generalizada segundo os peritos da OMS é uma das queixas mais freqtientes dos adolescentes, sejam eles trabalhadores, aprendizes, estudantes ou mesmo desocupados. As doenças venéreas e a gravidez do adolescente São problemas a serem considerados. O certo é que a adolescente grávida está psicológica e socialmente sozinha para fazer face a matemidade.

As alteraçoes biológicas da puberdade ocorrem num ambiente social muito diferente daquele em que a nossa espécie evoluiu.
O ambiente humano, realmente, vem sendo transformado desde a revoluçao industrial e especialmente, no século XX. Daí estar a antiga biologia colocada em novo contexto. O número de adolescente nos Estados Unidos é, hoje em dia, maior do que em qualquer outra fase da história deste grande país.
 
Mais do que em qualquer outra época, os jovens estão pondo em dúvida os valores dos mais velhos. Na atual década, os inquéritos de opiniao pública revelam que os problemas dos jovens São encarados com séria preocupaçao, concentrando-se no a1coolismo, no abuso de drogas, nos elementos que abandonam o lar e rejeitam a escola e no acentuado aumento no número de mortes devidas a acidentes e suicídios. Exemplos dolorosos de um comporta¬mento desordenado e anormal de verdadeira autodestruiçao são vistos diariamente. O número de suicídios de adolescentes está aumentando ano a ano nos Estados Unidos, bem como, a criminalidade e a prática de estupros pelos jovens. O consumo de cigarros, com todas as suas funestas conseqtiencias, aumenta os riscos de uma série de doenças. uma compreensão mais profunda dos problemas da adolescencia, em sociedade em rápida transformaçao, pode garantir-nos a considerar com maior compaixao os tristes e dolorosos dilemas desta "era de transiçao".

Procuremos compreender os jovens em seu s anseios, quando justos e humanos, integrando-os numa sociedade plena de vícios e de erros, conjugando todos os esforços para que eles vivam no seio de uma família bem constituída, onde os pais possam ensinar-lhes como conduzir nesta fase das mais difíceis da existencia.

SÓ assim, estaremos contribuindo para resolvermos os "anos decisivos" daqueles que vivem no limiar da maturidade, o período crítico de uma transformaçao biológica e psicológica. Quantas estradas um homem deve percorrer, assinala Dylan, antes que o chamemos de um homem?