As mães e o recém nascido

Partos embaixo d'água

Dilatação

Agua nos partos normais

Voltar ao início

 

Partos humanizados

 

Esse tipo de parto tem, como eixo principal, que os partos sejam momentos de prazer, vividos pelas mulheres como momentos inesquecíveis.

Sejam partos naturais, sejam cirúrgicos (cesariana) a questao é diminuir a dor e gerar um ambiente bom nesse instante fundamental da vida da mulher e da familia em geral. O fim, entao, é um ótimo començo da vida de um ser humano.

Existem muitas variantes: partos “domiciliários”, partos “indoloros” ou sem dolor , partos no chao, partos com acupuntura; mas sempre tem que respeitar o interesse da pessoa e a qualidade emocional e social que é por detrás no momento do nascimiento. As consultas prévias da equipe de sañude á familia sao fundamentáis no resultado mesmo do parto.

 

História dos partos humanizados

O parto nem sempre estive, como a gente pode asociar agora, nas maos dos médicos. Eles tiveram duas atitudes básicas:

fazer-o passar pela “clínica” (palavra que vem do grego Klinos, que quer dizer, causa pela qual as mulheres tem que deitar para parir, complicando tudo como é lógico).

De outro lado, os médicos tiveram a delicadeza de reconhecer que antes os partos estavam nas maos das "aparadeiras", "parteiras" ou "curiosas", o que era a lei antes do que a exceiçao. Assim ambém a escolha do espaço nao iluminado, cuidando da pessoa, com a presência do pai da criatura (pelo geral, no lado do leito), tudo foi considerado como uma verdade histórica importante. Porém, mesmo quando ainda falta parte da escada para voltar nas fontes, tem muitos benefícios atualmente para tirar das experiências do passado.

Os indigenas Tobas do Impenetrable no Chaco argentino iam ao hospital cada día mais, quando os médicos advirtiram que tinhna todo o mundo lá tirando as grávidas que foram parir. Algumas delas faziam os contróis no hospital, mas na hora do parto elas ficavam na casa, na aldeia. Uma pesquisa antropológica muito simples permitiu descobrir que as mulheres consideravam muito importante pelos partos a placenta poder ser enterrada perto da casa delas. A partir desse día, o hospital instituiu a entrega da placenta para que as mulheres levaram elas para a aldeia.

Nao adianta quantas coisas os médicos possam fazer, muitas mulheres ainda prefirem parir na casa Por qué é isso? ¿Qué benefícios indidáveis da o parto no domicílio?

Os programas de saúde materno infantil foram o començo para muitos outros programas orientados a diminuir mortalidade infantil dos países "ano desenvolvidos". Os dereitos sexuáis e reprodutivos estao nos mesmos Dereitos Humanos da declaraçao da Françca, e isso fiz conhecer algumas questoes que ja estavam instaladas em povos isolados há mais de mil anos.

Michel Odent é um dos autores que tem conseguido se mexer nas práticas ancestráis para recupera-as e realizar o que se chama últimamente “o parto humanizado”.

 

Humanizar o parto

No momento das hiperespecializaçoes médicas e dos avances tecnológicos, é um desafío tudo o que seja "humanizar" a medicina. O Sistema Único de Saúde do Brasil tentou amelhiorar o atendimento geral com cursos e estágios para profisionáis, só que isso nao alcançou. A complexidade da saúde num país tao grande nao pode se reduzir à capacitaçao do pessoal.

Específicamente, a humanizaçao do parto, infelizmente nao está inlcluida nos programas de ginecología e obstetrícia. É um proceso que é precisso fazer, que representa o compromiso da medicina com cada caso, seja no campo da medicina "científica" ou da medicina alternativa. Também é responsabilidade da família, de escolher o que ela acha melhor para o futuro, tentando que os membros sejam protagonistas dos partos que acontecer na família.

A medicina oficial fala para nos que respeitar os valores, dos números é dos "standart" é muito importante. Mas ja está comprovado faz anos que a natureza tem também diferentes tempos para as diferentes mulheres grávidas. Tem gravideces de 33 semanas para o bebé madurar, e tem também outras que duram 39 semanas...

Muitas mulheres que tem realizado o parto com esse tipo de reflexoes, junto con a equipe de saúde nas entrevistas, tem falado que o momento mesmo do parto, no lugar de ser um momento de dor, tem sido um verdadeiro prazer parecido ao ponto do clímax!

hoje nao é posível negar os benefícios da medicina preventiva e da informaçao sobre o cuidado da gravidez. A ideia de humanizar o parto sai de combinar toda a informaçao da prevençao (que é informaçao geral, sobre todas as mulheres do mundo, por exemplo os nutrientes básicos, o cuidado do peso, que sim tem que respeitar o estándar). E os controis de ultrason daolugar a pronósticos muito exatos e úteis. O ponto é quanto a gente vai tomar disso nos contróis pre parto e quánto tem que combinar com as tecnologías mais antigas.

Por exemplo, antes nao existía o ultrason, mas a partera podía diagnosticar a posiçao do bebé antes de parir, se ele estava de cabeça o de pernas. E junto com esta diferença, uma serie de massagems permitía á partera a acomodaçao da posiçao pelo parto.

Combinar esses avanços com o connhecimento ancestral, o respeito à cultura do paciente, e um cuidado com a base no amor, vai fazer que o parto seja um momento mágico e, sobre tudo, com menor quantidade de complicaçoes e intercorrências. Porque nao temos que esquecer que o stress exagerado produce efetos nao desejados, como por exemplo uma inibiçao da secreçao da oxitocina a causa dol aumento da adrenalina do stress. Isso gera a possibilidade de um sofrimiento fetal por um parto difícil. Assim é que isso, só como um dos exemplos, tem que alcançar para realizar este tipo de abordagens no todos os centros de saúde.

Isso só pra nao fazer referência ás consequências psicofísicas do parto traumático. As descompensaçoes de quadros psicológicos e psiquiátricos na mae (depressao ou psicose do puerperio) sao mais comues nos partos traumáticos ou as grávidas que nao desejabam ficar...

Só que a ausência do desejo também nao quer dizer que nao tem nada que fazer ao respeito no trabalho de humanizar o parto. Melhor considerar isso como o començo de uma aventura, do encontro da equipe de saúde com os problemas da mulher.