Voltar a início


 

Plantas medicinais

 

Uma planta é saudável se: serve como planta medicinal, se pode se comer, se ajuda a adornar um espaço onde a gente vive, se da o ar. A súmula fala: as plantas sao saudaveis e é preciso conhecer o que esteja perto das nossas posibilidades.

A medicina tradicional tem um benefício sobre a medicina moderna: nao tem efeitos secundários, no caso que seja bem usada. Entao essa pagina tem isso como objetivo.

Lembrar: Cuidado com as preparaçoes nas crianças. Normalmente a dossagem é a mitade do que para o adulto, mas tem que olhar caso a caso.

Muitas plantas medicinais na realidade sao usadas com frequência em qualquer casa do Brasil e também do mundo inteiro.

Exemplos de plantas medicinais

- Alface

Nome científico: Lactuca sativa

Quem ia imaginar que a alface tinha propriedades medicinais? Mas tem bastantes, e científicamente comprobadas. É uma planta de muitas variedades hortícolas e de facil aceso, normalmente barata.

Dela tira-se uma sustância leitosa chamada Lactucário que é hipnótica.

Formas de uso

Cataplasma: para inflamaçoes da pele e articulares. Ferver pouca água com as folhas de alface. Untar com azeite e uma gaze na área inflamada.

Decocçao: para insônia. Ferver meia alface em 250 cc de água, 5 minutos. Depos de engrossar, filtrar. Beber 30 minutos antes de deitar.

para irritaçoes intestinais: 60 gramas de alface em meio litro de água. Beber 3 vezes ao dia.

-Jambú

Nome científico: Spilanthes oleracea

Outros nomes: Agriao do Pará, Jambu-açú

Trata-se de uma planta nativa de América, muito comun no Estado de Pará, na Amazonia brasileira.Também é comestível, acompanhando a maioria dos pratos que podem se pegar em Belém. Para quem nao está acostumado, provoca uma sensaçao de cosquinhas na boca, com ou sem salivaçao, o que da um extra à comida.

Tem as mesmas indicaçoes medicinais que em outras regioes é aplicado ao agriao, como por exemplo o escorbuto e problemas intestinais.

Formas de uso

Infusao: para o Bócio. preparar com 20 gramas de inflorescência num litro de água, por 15 minutos. Beber três xícaras pequenas ao dia.

Maceraçao: para gengivite. 25 gramas de brotos macerados em 100 gramas de álcool ao 70% por oito dias.

Chá caseiro:para a dor nos dentes. 50 gramas de jambú num litro de agua fervendo, por 20 minutos.

-Alfavaca

Nome científico: Ocimum basilicum

Outros nomes: erva real, alfavaca de América, basílico grande, manjericao de folha larga ou dos cozimentos

A alfavaca é uma planta aromática muito gostosa e perfumada, que mede 30 cms aproximadamente e é cultivada extensamente no Brasil.

Formas de uso

Infusoes: para o mau hálito. Botar 30 gramas de folhas de alfavaca seca, 30 gramas de bagas de zimbro e 10 gramas de folhas de rosa em 500 cc de água. Ferver. Deixar repousar. Filtrar bem. Fazer bochechos.

Para vértigens e vômitos: fazer a infusao com uma culherina de folhas de alfavaca seca numa xícara com água fervendo.

Decocçao: infecçoes na boca. Ferver 50 gramas de folhas dessecadas ou equivalente de 100 gramas de folhas frescas em meio litro de água. deixar fervendo 10 minutos. Fazer bochechos ou gargarejos se se tratar duma inflamaçao de garganta.

Queda para cabelos. Em uma xícara com água fervente, verter um punhado de folha fresca. Empregar o líquido em fricçoes no cabelo.

 

Aipo

Nome científico: Apium graveolens

Outros nomes: Salsao

Trata-se de uma planta medicinal e comestível originaria da Europa. Tem muitos cultivos de Aipo em Sao Paulo e no Rio Grande do Sul. É uma erva bienal (cresce cada dois anos), de sabor amargo, ideal para saladas conhecidas como Waldorff, por exemplo (com maça, maionese e nozes).

O melhor clima para o cultivo de aipo é quente ou temperado, porque aguenta muito mal os climas frios.

É uma planta frequentemente usada para inapetências e problemas gástricos.

Formas de uso

Xarope: para depurar os intestinos.

Ingredientes: 5 g de raizes de aipo; 5 g de raizes de aspargo; 5 g de raizes de salsa, 5 g de raizes de funcho; 5 g de raizes de gilbarbeira

Botar todas as raizes, cortadas em cubos, num recipiente, vertendo em seguida um litro de água fria. Deixar macerar 12 horas, coando depois o líquido. Colocar as raizes no recipiente de novo com outros dois litros de água fria. e deixar mais doce horas. Filtrar esse líquido também. Misturar as duas preparaçoes.

Colocar o líquido em fogo moderado, adicionando dois quilos de açucar.

Mexer constantemente ate dissolver.

Consumir 60 g de xarope ao dia

Decocçao: para a gota, bexiga, reumatismo e nefrite.

Ferver 40 gramas de raizes e talos de aipo por 10 minutos.

Filtrar e beber 3 xícaras ao dia.

Infusao: para doenças do estómago

Colocar 15 g de sementes de aipo num litro de água. Deixar esfriar e depois coar. Beber 3 xícaras ao dia (uma depois de cada refeiçao).

 

 

Xarope para a tosse

Exemplo tirado da contribuiçao de Jurujuba, Rio de Janeiro

Ingredientes

Erva grossa: as folhas

Argriao: o talo

Casca de 1 limao

Laranja da terra: folhas secas

meio quilo de açucar

Um litro de agua

Preparaçao:

juntar todo numa panela, ferver ate engrossar. Botar num vidro e colocar na geladeira.